Indicadores de Retorno (ROI) – Parte 2 – Impacto da Qualidade de Dados e Performance empresarial

Os principais Indicadores de Retorno (ROI) podem ser obtidos no desenvolvimento de iniciativas de gestão estratégica de dados mestres, com foco em garantir QUALIDADE E CONFIABILIDADE dos mesmos, ou seja, VIABILIZAR a implementação de Projetos de alto valor agregado em toda a cadeia de abastecimento (Supply Chain).

Antes de destacar os principais Indicadores de Retorno (ROI) é importante estabelecer premissas básicas visando garantir consistência e confiabilidade dos dados utilizados, como:

> Origem dos dados: Bases de dados contidas nos ERP´s, Soluções de e-Procurement, etc., que sejam confiáveis e validadas pelos Gestores responsáveis

> Extração / Integração / Análises dos dados: Ferramentas e/ou Rotinas de Extração confiáveis e integradas às respectivas origens dos dados e à uma Ferramenta de BI visando permitir análises e estruturação de Relatórios Gerenciais (Principais KPI´s e SLA´s dos processos)

> Atualização dos dados: Estabelecer sistemáticas periódicas (quinzenais, mensais) de atualização dos dados e geração de Relatórios Gerenciais através de ferramenta de BI (Principais KPI´s e SLA´s dos processos)

Aqui estão os principais Indicadores de Retorno (ROI) que poderão ser gerenciados e adotados para viabilização de iniciativas de gestão estratégica de dados mestres:

Em nossa próxima conversa vamos tratar dos processos decisórios relacionados à viabilização destas de iniciativas de gestão estratégica de dados mestres, com base na correta leitura e intepretação destes indicadores, cultura e ambiente corporativos, e principalmente maturidade dos Gestores e processos da cadeia de abastecimento (Supply Chain).

Até mais!

Paulo Zampieri Nunes
Diretor Comercial
Connemat Supply Chain

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para o topo